"A Guerra dos Tronos" já chegou ao fim em maio, mas continua a dar que falar. Esta semana, em entrevista ao The Guardian, George R. R. Martin, autor da saga que inspirou a série da HBO, confessou que a produção televisiva "não foi muito boa" para e ele, frisando que o final foi "libertador".

"Estou ao meu ritmo, agora (…) Tenho dias bons e dias maus, mas o stress é muito menos, apesar de continuar a existir… E tenho a certeza de que, quando terminar 'A Dream of Spring', vão ter de me amarrar à Terra", disse o autor ao jornal britânico, acrescentando que o final da série não terá qualquer influência no seu livro: "Não, não muda nada, de todo. Não podes agradar a toda a gente, por isso tens de agradar a ti próprio".

"Houve uns anos em que, se terminasse os livros, podia ter ficado à frente da série por vários anos, e o stress era enorme (...) Aquilo que devia ter-me acelerado, mas na verdade acabou por me atrasar. Sento-me todos os dias para escrever e mesmo que tenha tido um bom dia, vou-me sentir terrível porque vou pensar: ‘Meu Deus, tenho de acabar o livro... só escrevi quatro páginas e devia ter escrito 40", acrescentou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.