Uma parceria do canal HBO com a produtora da atriz e cantora, o filme concentrar-se-á no auge e no declínio da traficante nos anos 1970 e 1980.

"Há muitos anos que estou fascinada pela vida desta complicada e corrupta mulher. A ideia de nos juntarmos com a HBO para levar para o ecrã a vida de Griselda foi a escolha certa", declarou Lopez, citada pela revista Variety.

Blanco foi uma das primeiras pessoas a abrir a rota das drogas da Colômbia para os Estados Unidos, mais tarde explorada por Pablo Escobar para construir o seu império.

Estabeleceu-se em Miami, a partir de onde coordenou as viagens das suas "mulas" e mostrou do que era capaz.

Griselda estimulou, sem piedade, as disputas sangrentas entre gangues rivais e acabou por transformar-se numa das figuras da guerra do tráfico de drogas que assolou a cidade.

Blanco também ultrapassou fronteiras como "A Viúva Negra", apelido que ganhou por matar dois dos seus maridos. Segundo as autoridades do seu país, ela terá sido responsável por pelo menos 250 homicídios.

Passou duas décadas em prisões americanas até recuperar a liberdade em 2004. De volta à Colômbia, instalou-se em Medellín e tentou manter um perfil discreto.

Foi morta por dois assassinos contratados em setembro de 2012.

O filme da HBO une-se à febre à volta do tema do tráfico de droga em Hollywood com exemplos como "Narcos", a série da Netflix protagonizada por Wagner Moura sobre Pablo Escobar, além de vários filmes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.