José Fidalgo, de 32 anos, está feliz com a sua nova personagem, o vilão «Diogo Martins» de «Rosa Fogo», a novela da SIC, que estreou no passado dia 19 e já está a ser um sucesso.

Nesta trama, da autoria de Patrícia Muller, o ator contracena com a bela Cláudia Vieira, parceria que não podia estar a correr melhor.

«É muito bom trabalhar uma personagem com estas nuances porque me obrigam a ser versátil. A qualquer um de nós já passou pela cabeça querer ser outra pessoa e o fascínio de se ser ator é exatamente esse - ser outra pessoa. O talento que vamos ganhando a criar vidas diferentes... essa é que é a verdadeira luta de um ator», confessou José Fidalgo à «Tv7 Dias».

No entanto, e apesar de gostar de dar vida a outras pessoas, o ator português não tolera que o confundam com as suas personagens. «Não gosto de comparar os meus parâmetros de caráter e personalidade com os das minhas personagens. Elas são fictícias. Quando respondo às questões dos jornalistas faço-o na perspetiva da personagem», garantiu.

Ao longo da conversa o ator aproveitou, ainda, para elogiar o seu novo par romântico, Cláudia Vieira, que está brilhante no papel de «Maria Mayer», uma famosa bailarina de tango e dança contemporânea.

«É uma pessoa que se esforça imenso e esta personagem tem em mãos é um grande desafio para ela. Esta Maria vai puxar mais pela Cláudia», confessou, antes de acrescentar: «As pessoas com que mais tenho contracenado são grandes atores, portanto, a Cláudia, para mim, é uma grande atriz».

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.