Enquanto ícones como o Capitão-América, Homem de Ferro ou outros elementos dos Vingadores salvam a Terra, o universo Marvel também acomoda super-heróis que agem num ambiente mais delimitado. Como o bairro nova-iorquino de Hell's Kitchen, palco da ação de "Demolidor" ou "Jessica Jones", séries que abriram caminho para "Luke Cage", a nova produção da "casa das ideias" em parceira com a Netflix.

Em entrevista ao SAPO MAG num encontro com a imprensa na capital francesa, Mike Colter, o ator que dá corpo ao protagonista com superforça e pele impenetrável, realça o lado realista, tanto dos locais como das personagens, desta história decorrida no Harlem. A mudança de cenário vai de encontro às origens da personagem, que se estreou em BD em 1972, e é uma das maiores diferenças face às colaborações anteriores entre a Marvel e o serviço de streaming.

"'Jessica Jones' tinha um lado mais film noir, com muitos cinzentos e azuis, era mais negra e deprimente. Aqui o tom é mais luminoso, com cores vibrantes: dourados, verde, mostarda... É outra coisa. É uma série com mais alma, e a banda sonora, com muito hip-hop e soul, também ajuda a dar-lhe outro sabor", contrasta Colter ao recordar a série que apresentou Luke Cage, ex-companheiro da protagonista - relação que, de resto, parte da BD e já conheceu outros desenvolvimentos por lá.

Outra particularidade da nova série, e também a derivar do bairro em que se ambienta, é o facto de se centrar na comunidade afro-americana, uma vez que todas as personagens principais são negras - desde Misty Knight (especialmente aguardada pelos fãs) ao vilão Cornell "Cottonmouth" Stokes, passando por Claire Temple, a enfermeira interpretada por Rosario Dawson que é o elo de ligação entre as tramas de "Demolidor", "Jessica Jones" e "Luke Cage". Mas Colter nem valoriza muito a questão étnica. "É o que é. Reconheço a sua importância mas tento não me concentrar muito nesse aspeto. Se me dissessem que não ia filmar no Harlem mas no Kentucky ou num sítio em que o elemento racial não fosse tão forte, a minha dedicação era a mesma", explica.

Os 13 episódios da série supervisionada por Cheo Hodari Coker ("Ray Donovan", "Southland", "Almost Human") estão disponíveis na Netflix a partir desta sexta-feira, 30 de setembro, e não serão certamente os últimos com o seu protagonista no pequeno ecrã. Luke Cage já está confirmado em "The Defenders", agendada para 2017, que reúne várias personagens da linha Marvel/Netflix, incluindo Punho de Ferro, o senhor que se segue numa produção em nome próprio da parceria. Mas por agora é do super-herói de Mike Colter que se fala - e além de defensor do Harlem, pode vir a ser um dos próximos campeões de binge-watching do serviço de streaming.

O SAPO MAG viajou a convite da Netflix.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.