Se há quem tenha cedido ao amor depois do conflito, sendo que Yolanda e Pedro finalmente estão juntos, há também quem tenha enveredado por novas e hilariantes atividades profissionais, se assim se poderão chamar.

Uma das novidades desta temporada é-nos trazida pela personagem Samuel (Samu), interpretada por Lialzio Almeida, cujos dons místicos afloraram, e que agora se dedica às terapias espirituais.

Fredy Costa, que interpreta a personagem Pedro, realça a proposta hilariante deste novo Samu. “O Samu é o maluco (risos). Gosto muito desta personagem e adoro esta nova versão do Mestre Samu. Nesta segunda temporada, ele decidiu ser vidente, ou algo do género, e está a fazer algo muito engraçado. Estou a gostar muito de ver”, revela.

Lialzio, que veste a pele de Samu, realça a doçura da personagem, que foi construída com base em alguém que lhe é muito querido. “A minha personagem é muito doce, muito simples e muito transparente. Encanta as pessoas pela sua ‘buelisse’, pela inocência, que é algo natural nele, e que, na verdade, lhe dá a possibilidade de se tornar uma grande personagem”, explica.

“Quando me falaram nesta personagem, idealizei logo alguém que eu conheço, que nem quero dizer para não ferir sensibilidades, mas é alguém da minha infância. Comecei logo a criar, a estruturar a personagem, como iria ser, a voz, o andar e tudo mais”, conta o actor.

Tendo começado a fazer teatro aos 15 anos e também com experiência em TV e cinema, Lialzio já explorou várias coisas dentro da representação, mas nunca tinha tido uma verdadeira oportunidade de explorar a sua veia cómica, desafio que agarrou e desfrutou.

“Com esta oportunidade, pude mostrar o outro lado do Lialzio. Já sabia que tinha uma veia cómica, mas nunca a tinha usado devidamente. Graças a Deus, correu tudo bem, as pessoas têm gostado muito. Recebi muitas chamadas, muita gente no Facebook a dar-me os parabéns, principalmente de Moçambique”, afirma.

A série transmitida pela Fox Mundo, um canal da DSTV, que pode ser vista em Angola e Moçambique, nos serões de quinta-feira, tem angariado muitos fãs que aguardam com expectativa pelo início da segunda temporada.

Na entrevista cedida ao SAPO, Lialzio falou também da maneira como vê e vive a sua profissão, não tendo receio de testar os seus limites e pensar fora da caixa. Mostrou essa ousadia ao protagonizar o primeiro beijo gay da TV angolana e é com esse sentido de aventura que continua a trabalhar.

“Graças a Deus, e se eu existo e estou de pé é graças a Deus, consigo fazer drama, consigo fazer comédia, enquanto actor não sei se existe desafio que eu não aceite. Sempre que surge uma personagem, de preferência fora daquilo que é normal, eu faço. A única coisa que acho que teria mais dificuldade em fazer seria uma personagem de terror porque eu, particularmente, não gosto de terror, nem de filmes. Seria realmente sair da minha zona de conforto”, confessa.

Ainda sobre as gravações de “Maison Afrochic”, sublinha: “Tem sido muito generoso trabalhar com este elenco. Temos trabalhado sempre em equipa e sido generosos uns com os outros, o que tem feito com que a série tenha uma certa leveza.”