“A História de uma Serva” (na tradução portuguesa, publicada pela Bertrand) é um romance distópico, da autora canadiana Margaret Atwood, no qual as mulheres eram obrigadas a obedecer a regras rígidas e de subjugação, tendo inspirado uma série televisiva homónima de sucesso.

De acordo com um comunicado divulgado pela editora Penguin, a escritora, de 79 anos, anunciou que agora, mais de três décadas depois da publicação original de “História de uma Serva” (1985), está a preparar uma sequela, intitulada “The Testaments”, narrada por três personagens femininas.

Handmaid's Tale

“Desde a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, o livro ‘História de uma Serva’ tornou-se um símbolo dos direitos das mulheres e de um posicionamento contra a misoginia. Agora, podemos revelar que Margaret Atwood está a escrever uma sequela”, escreve a editora.

A história é passada 15 anos após a cena final de Offred, a protagonista do primeiro livro, o momento em que a porta da 'van' preta bate e a personagem está prestes a ser levada para um futuro incerto ou de liberdade, ou de mais tortura e prisão, ou até mesmo de morte.

“Tudo aquilo que sempre me perguntaram sobre Gilead [República de Gilead, onde a história se passa] e o seu funcionamento interno é a inspiração para este livro. Bem, quase tudo! A outra inspiração é o mundo em que vivemos”, disse Margaret Atwood sobre a obra, dirigindo-se aos leitores.

“The Testaments” será publicado mundialmente a 10 de setembro de 2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.