"Uma das coisas em que insisti foi começar a temporada mostrando que a Bri não está completamente bem, não foi tudo resolvido", afirmou a atriz, que interpreta Brianna Fraser. "No atual ambiente é um tópico nervoso de ter numa série, porque as pessoas querem ser sensíveis e é difícil de ver para muita gente".

Na temporada anterior, Brianna foi violada pelo pirata Stephen Bonnet e pouco depois descobriu que estava grávida, não sendo claro se o bebé Jeremiah é filho dele ou do seu futuro marido, Roger MacKenzie (interpretado por Richard Rankin).

"É importante mostrar que as pessoas não são violadas e ultrapassam logo, leva tempo e mesmo com a diferença temporal entre as temporadas quatro e cinco, a Bri ainda está com dificuldades", explicou Sophie Skelton. "Mesmo quando quer ser íntima com o marido e quando quer mostrar-se forte, o corpo dela vai denunciar, retrair-se, ter pesadelos. Os seus demónios ainda lá estão".

A história de "Outlander", criada pela escritora Diana Gabaldon, começa quando uma enfermeira britânica, que serviu na II Guerra Mundial, Claire (interpretada por Caitriona Balfe), é transportada para 1743 e se vê obrigada a casar com o escocês Jamie Fraser (interpretado por Sam Heughan), para sobreviver. Brianna é filha de ambos e também viaja do século XX para o século XVIII, sendo seguida por Roger, com quem casa no início da quinta temporada.

Nesta temporada, "haverá muito sobre porque é que o Roger e a Brianna se amam tanto, o que faz deles um casal, porque é que estão tão investidos um no outro", adiantou Richard Rankin. "Há uma unidade verdadeira entre os dois que sempre esteve lá mas nós ainda não tínhamos visto. Vemos o amor entre eles e o apoio um ao outro e isso dará à audiência o que precisa para torcer por estes personagens e importar-se com o que lhes acontece".

Uma das questões transversais à temporada é a dúvida sobre o regresso de Brianna, Roger e o bebé Jeremiah ao século XX. "As ameaças estão sempre muito presentes nas circunstâncias deles e influenciam os eventos e a decisão sobre o que fazer, como família", disse o ator escocês. "Roger sempre pensou que iam voltar, isso para ele nem era uma dúvida. Ele foi ao passado por causa da Brianna".

No entanto, disse à Lusa Sophie Skelton, existirão questões sobre a que futuro os personagens voltariam. "Podia ser para o meio da III Guerra Mundial. O que é que mais seguro? O Roger está a ter dificuldades neste período temporal enquanto a Brianna está a florescer".

Embora a relação entre ambos não seja uma nova versão do romance épico entre Claire e Jamie, a atriz britânica reconheceu que a audiência queria um ressurgimento dessa ligação. "Mas o que é bonito nesta série é que mostra diferentes tipos de relações", afirmou. "É interessante ver um pouco da nossa vida real no ecrã e pensar que já tivemos aquele tipo de discussões".

A identificação da audiência parte dessas características menos fantásticas, considerou. "São personagens com muitos defeitos, tal como toda a gente, e penso que é interessante ver isso. Temos o elemento da fantasia e depois o da realidade".

Com Jamie e a Claire "sentimos desde o início que é suposto ficarem juntos para sempre e nada os vão separar", descreveu, enquanto que com Roger e Brianna a ligação parece mais frágil e incerta. "Isto faz-nos sentir que podemos fazer as coisas funcionar com qualquer pessoa, quer acreditemos no destino ou não", disse. "Uma é a relação pré-destinada. Esta é a relação que dá muito trabalho, em que vamos discutir e cometer erros, mas se trabalharmos juntos e crescermos ela torna-se mais forte".

A nova temporada baseia-se no quinto livro da série, "The Fiery Cross", situado em 1770, mas os fãs "vão encontrar algumas surpresas interessantes" para lá desse título, disse Sophie Skelton.

"Outlander" regressa esta quinta-feira, 19 de março, às 22h10, no canal TVCine Emotion.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.