O ator norte-americano recusou falar da série "Anatomia de Grey" (onde interpretou durante 11 anos o médico Derek Shepherd) e da sua vida privada.

A 24 horas da partida, está completamente concentrado na corrida com o Porsche N.77 da Dempsey Proton Racing, que dirige com o conterrâneo Patrick Long e o alemão Marco Seefried.

"Estamos a estabelecera estratégia para a corrida, analisando os dados [dos testes]. E respondemos a algumas solicitações da imprensa", esquivou-se durante uma entrevista com a AFP.

O ator está familiarizado com o circuíto de Le Mans, após as corridas de 2009, 2013, 2014. "É sempre muito especial estar aqui. Há uma certa dose de conforto, no sentido em que sabemos o que fazer", explicou.

Este ano, o ator dedica-se inteiramente ao Campeonato Mundial de Endurance (WEC), na categoria GTE-Am, com "Am" para amadores.

Dempsey pertence a uma longa tradição de atores/pilotos dos EUA. "Há um fascínio por carros e corridas de automóveis em Hollywood. Os pilotos mais renomados foram Paul Newman e Steve McQueen com seu filme 'Le Mans'", lembrou.

Carros e televisão, duas carreiras que tenta casar através da produção de uma minissérie baseada no livro "The Limit", que fala da disputa entre o norte-americano Phil Hill e o alemão Wolfgang von Trips pelo título de campeão mundial da Fórmula 1 em 1961, na Scuderia Ferrari.

Este projeto deverá permitir-lhe realizar mais um forte desejo: "Quero passar mais tempo na Europa, para viver e correr, adoro isto, especialmente no campo", assinalou. "Há um sentido de tradição, um amor e respeito pela vida no campo. A herança, a abertura de espírito e a natureza... é como uma igreja, é muito tranquilizante e é o que eu mais gosto aqui", confidenciou ainda.

@AFP

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.