Até que ponto uma escolha interfere no nosso destino? Ou será que o que está traçado para cada um supera qualquer tentativa de controlar o rumo dos acontecimentos? Essas são as questões que conduzem a trama de “Deus Salve o Rei”, a próxima novela das 20h, com estreia prevista para o dia 10 de Janeiro, na Globo.  

Séculos atrás, na região de Cália, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz há muito tempo. Até que algumas escolhas dos seus monarcas e as consequências interferem directamente no curso da história. Afonso (Rómulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para um dia assumir o trono.

Exactamente o oposto do seu irmão caçula, o irresponsável e inconsequente Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias da sua vida de príncipe. Os dois são netos da Rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), que está doente e percebe – a cada dia – a urgência de nomear um sucessor para seu reino, que naturalmente seria Afonso, o mais velho.

O reino vizinho, de Artena, é governado pelo rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio e benevolente, que tem na sua filha, a princesa Catarina (Bruna Marquezine), a sua sucessora. Mas ela, ao contrário do pai, tem planos ambiciosos para o seu reino, e não medirá esforços para conquistar os seus objetivos. Com esperança de que um dia as atitudes da filha mudem, Augusto procura um pretendente para frear as rédeas da sua ambição. O rei encontra no Marquês de Córdona, Istvan (Vinicius Calderoni), o homem ideal. Contra a vontade da filha, ele programa o noivado de Catarina com o Marquês de Córdona.

Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial para sua subsistência: água. Artena, por outro lado, tem este recurso em abundância. Um acordo vigente há muitos anos entre os dois reinos garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido a Artena em troca da sua água.

Contudo, a morte de Crisélia abala perigosamente a paz até então mantida entre os dois reinos. Afonso logo deverá tornar-se rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, fá-lo abdicar do trono, entregando o posto ao seu despreparado irmão, o que torna ainda mais delicadas as relações com o reino vizinho. E, neste momento, Catarina tem uma grande oportunidade de colocar em prática seus planos expansionistas.

‘Deus Salve Rei’ é da autoria de Daniel Adjafre e tem direcção artística de Fabrício Mamberti. No elenco estão ainda nomes como Caio Blat, Tatá Werneck, Marina Moschen, Ricardo Pereira, Fernanda Nobre, José Fidalgo, Tarcísio Filho, Bia Arantes, entre outros.